« Home | Mais um que se junta ao grande grupo » | Posta dedicada aos meus amigos lagartos » | Brincadeiras » | Despachem-se » | A pergunta impoe-se » | Esquecimentos e beatificações » | Rankings » | A Herdeira » | Atenção senhores da Control, aprendam !!!!!!! » | A Nossa Escolha »

quarta-feira, outubro 31, 2007

CML

No dia 17 de Outubro escrevia, aqui no Troll, este parágrafo "A questão volta, no entanto, a ser a mesma. E a preocupação também. Sá Fernandes e o Bloco têm capacidade política para o impôr (referia-me ao cumprimento dos compromissos assumidos quanto à manutenção dos postos de trabalho) ou não passará de uma carta de intenções que será rasgada na primeira oportunidade...", num post sobre as minhas dúvidas e as minhas precupações sobre o estádio do Acordo de Lisboa.
Hoje, nem um mês passado, a realidade acabou por dar razão aos receios. António Costa não pretende fazer diferente na CML do que Sócrates faz no País. Os compromissos de António Costa são para rasgar à primeira oportunidade. Como os de Sócrates.
...
A posição que o Gabinete de Sá Fernandes e a Concelhia de Lisboa do BE hoje manifestam em comunicados, são as posições que o Vereador e o Bloco têm que tomar para que ambos sejam merecedores da confiança dos que neles votámos.
Enquanto as tomarem terão o meu apoio. Esta é posição coerente do Bloco. Tenho a certeza que por ela nos bateremos.
Mas o apoio não cála as dúvidas. Há contratos que parece que já foram rescindidos e que estariam contemplados no Plano de Saneamento que Costa se comprometeu a cumprir; a Assembleia Municipal não foi vista nem achada para estas rescisões como tinha sido aprovado por unanimidade, por proposta do Bloco de Esquerda; o que fazemos se Costa mantiver a intenção que parece óbvia de rasgar os seus compromissos com Sá Fernandes e com o trabalhadores?


Em Agosto escrevi algures que só se fazem Acordos com pessoas de bem.
Uma certeza que ainda mantenho.

Etiquetas:

18Comenta Este Post

At 10/31/2007 11:34 da tarde, Anonymous Anónimo escreveu...

Parece que uma socialite Vicki Fernandes e um filho da Eunice Munoz ainda por lá andam, será que tambem defende a manutenção dos postos de trabalho da madama dos croquetes e do filho da actriz?....

Depois dos assessores a 800 contos aprovados por todos ,menos pelo Sá...

Este episodio é de somenos...

 
At 10/31/2007 11:51 da tarde, Blogger Isabel Faria escreveu...

Anónimo, você está a ver a questão ao contrário...talvez o lógico fosse escrever "Parece que uma socialite Vicki Fernandes e um filho da Eunice Munoz ainda por lá andam, será lógico qua ainda por lá andem quando há trabalhadores contemplados pelas permissas do Acordo entre o PS e o BE e no própria Plano de Saneamento Finaceiro a receberem cartas de rescisão?"

O resto do seu comentário não entendi...qual episódio e´que é de somenos? O despedimento de 125 trabalhadores que Costa anunciou hoje ir fazer???
Pois, meu caro, a importância das coisas é a que se lhe entender dar...usar o termo somenos para classificar despedimentos e rasgar de compromissos é obra!!

 
At 11/01/2007 1:25 da manhã, Anonymous Anónimo escreveu...

Onde leu que o Costa vai despedir 125 trabalhadores.

E serão estes 125 trabalhadores absolutamente necessários, ou serão do tipo da D. Vicki.

 
At 11/01/2007 2:43 da manhã, Blogger Isabel Faria escreveu...

Por exemplo aqui:
http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=63773
(desculpe lá não saber fazer um link num comentário, mas nunca aprendi...).
Mas também em todos os outros orgãos de Comunicação.
Por exemplo pelos participantes da sessão de Câmara onde Costa os anunciou.

Se são absolutamente necessários? Não sei. Segundo também li, Costa não deu explicações nem explicou critérios. Nem aos outros vereadores, nem à Assembleia Municipal.

Você sabe?
E já agora, como vai o contrato da sra. em questão? Faz parte dos 125?

 
At 11/01/2007 2:36 da tarde, Anonymous Anónimo escreveu...

Em todas as Camaras tem havido dispensas de pessoal.

Por exemplo Almada e Setubal.

Exemplos como os da D. Vicki dos croquetes e outros do mesmo tipo, pessoas que o Santana e o Carmona, meteram por amiguismo na Camara, são ás dezenas.

Muitos dos ditos avençados nem punham os pés na Camara.

Exigir rigor nestas dispensas, mas não pactuar com as clientelas partidárias, que os partidos , CDS, PSD, PCP, PS, foram ao longo dos anos metendo na Camara.

Será essa a sua opinião....

 
At 11/01/2007 4:39 da tarde, Blogger Isabel Faria escreveu...

Anónimo, nã sei se o seu pronome se refere ao Costa?? Refere?
è que se sim deixe-me colocar de novo a pergunta, na esperança de obter a sua resposta a essa pergunta e não ao que se passa na Câmara de Almada oude Setúbal, que aqui não vem nada ao caso: nos 125 trabalhadores que receberam cartas de rescisão está a sra dos croquetes ou não? Se está, o critério terá sido, talvez, já que Costa não o explicou, o de afastar a tal clientela política de que fala...se não está, qual foi/é o critério?

Ah e só um acrecento para entender melhor a minha posição: não me serve nada de consolo apresentar-me exemplos de Câmaras do PCP...se eu acreditasse que o PCP era aletrnativa, não militava no Bloco.

 
At 11/01/2007 5:01 da tarde, Blogger Rui Faustino escreveu...

Quando o Costa anunciou o corte de 30% na verba destinada aos avençados da CML, só um anjinho popderia pensar que esta medida iria afectar apenas os boys e girls do Santana/ Carmona.

Pelos vistos existem por aí muita gente com asas...

Quando o Costa decidiu - com o voto contra do Sá Fernandes, faça-se justiça - o aumento do vencimento máximo que um acessor pode receber, ficou à vista com que critérios se iria cortar na despesa do pessoal.

Mas pelos vistos, anda muita gente cega!

Quando tu, Isabel escreves que o Bloco e o Sá Fernandes fizeram o que tinham de fazer, escreves do que não sabes ou não queres saber.

Em Setembro, num plenário, Francisco Louçã, Pedro Soares e Carlos Marques GARANTIRAM que não haveria despedimentos na CML. hoje já não grantem isso e até têm de fazer uma nota de protesto contra a vereação... da qual fazem parte!

Louçã acusou o camarada Pascoal - e indirectamente todos os que criticavam o acordo - de má fé e ignorância nesse mesmo plenário.

Tudo isto são factos. Tal como são factos que esta veração da qual o Bloco faz parte, anulou concursos públicos que permitiriam o ingresso nos quadros da CML de dezenas e dezenas de trabalhadores, bem como cancelou - indefenidamente? - as ofertas públicas de emprego que permitiriam resolver a questão dos precários.

O Bloco fez tudo o que deveria ter feito? Não me faças rir!!! No dia 5 de Outubro o dirigente bloquista Casimiro acusou os sindicatos de demagogia! Agora vem a terreiro "protestar" pelos despedimentos?

Durante 2 meses os dirigentes do Bloco andaram a dizer que não, não senhor, não haveria despedimentos. E agora dizem o contrário?

Então que fizeram? Armaram os trabalhadores precários da CML com a verdade? Mobilizaram-nos para a luta? Ou lançaram confusão e ilusão para os avençados da CML e para os militantes do Bloco?

Por fim, essa tua conversa do "se eu achasse que se tratava duma traição, não estaria num partido de traidores" até parece um convite para que eu saia do Bloco!

Com toda a franqueza te digo que se alguém tem de sair do Bloco não sou eu, mas aqueles que fizeram tábua rasa dos valores bloquistas para cozinharem a coligação PS/BE na CML.

O Bloco está solidário com os trabalhadores ameaçados? Rompa o acordo, deixe de apoiar este executivo que corta nos trabalhadores, nas associações da cidade de Lisboa, nos serviços municipais, etc., etc., etc.

 
At 11/01/2007 5:40 da tarde, Blogger Isabel Faria escreveu...

Rui, vamos lá por partes. O que Louçã chamou eu sei. Estava lá. E era também comigo. Não era, portanto, sobre isto este post. Sobre isso já escrevi n vezes. Já falei outras tantas. Não vou continuar sempre a fazê-lo até pela razão principal: nada disso serve de apoio ou de solidariedade aos trabalhadores que receberam ou vão receber cartas a rescindir os seus contratos.

Votei contra o Acordo na Mesa Nacional. Escrevi contra o Acordo aqui e em todos os lugares onde tive para isso oportunidade. Não mudo uma linha ao que escrevi. E tu só não sabes o que penso se não quiseres saber. É público.

Este post era sobre o despedimento de 125 trabalhadores. E sobre a posição que Sá fernandes e o BE tomaram sobre esse despedimento. A posição do BE e de Sá Fernandes é a que eu lhes exijo que tenham neste caso. A posição de Sá Fernandes e do Bloco não foi, não é, a que eu lhes exijo que tenham noutros casos. Nomeadamente quando assinaram um Acordo sem consultar o Partido e quem no Partido tinha /tem legitimiddae para o fazer.E também não tenho feito grande questão em que alguém pense que é...ou tenho?

Agora o que nunca farei, mesmo que isso signifique que me arrisque a que me chamem anjinha ou outro deminuitivo qualquer assim simpático, é quando Sá Fernandes e o Bloco tomam posições que eu considero correctas, eu continuar a dizer que o fazem por demagogia, para desmobilizar ou para enganar.
Nestes casos, permite-me que te confesse que penso apenas que, de vez em quando, é lixado termos razão...

E aqui entra o que tu chamaste de convite meu para que saisses do BE. Rui, esse convite têm-mo feito a mim, infinitas vezes. De uma forma mais ou menos clara. Mas eu só aceito os convites que quero...feitios.
Por isso mesmo nunca faria esse convite a ninguém.
O que te disse e isso repito sem qualquer receio de algum dia me vir a arrepender: no dia em que concluir que erros políticos como o Acordo de Lisboa ou outros (não é o únco que temos cometido...talvez apenas o com maior visibilidade)não são erros políticos são traições efectivas a princípios, EU SAIO DO BLOCO. Não preciso que me convidem. Nem me darei ao trabalho de antes convidar quem quer que seja. EU SAIO. Ponto.
Era de mim e não de ti que falava.Só continuo no BE porque continuo a acreditar que somos, ainda somos, a alternativa ao PS e ao PCP que nos propusemos ser.
Quando não acreditar, ciao. Gostei muito deste bocadinho mas há mais vida e mais cidadania lá fora.

Quanto ao teu último parágrafo: mesmo que me vejas de asas...eu acredito que o BE vai, um dia destes, ser obrigado a romper este Acordo. Disse-o também desde o 1º dia.

 
At 11/01/2007 7:15 da tarde, Anonymous Anónimo escreveu...

As Camaras são centros de emprego de clientelas partidárias.

Carmona e Santana, como antes o PCP e o PS, encheram a Camara de pessoal da sua confiança, por puro amiguismo.

A Nogueira Pinto meteu na LX Jovem muitos meninos do CDS, aliás como o PCP já tinha feito com gente da JCP.

Competência, necessidade dos serviços não eram para aqui chamados.

Se o Costa quiser efectivamente acabar com esta mama, só lhe fica bem....

Mas eu percebo que quem queira defender o tacho, se abespinhe, claro que não me estou a referir á D. Isabel....

 
At 11/01/2007 7:23 da tarde, Anonymous Anónimo escreveu...

Sindicatos.... onde estavam o Stal, e o STCML, durante o perido Santana -Carmona, e o regabofe que aquilo foi.

Alguem viu os ditos sindicalistas virem denunciar a contratação da Vicki dos croquetes, ou da Lopo de Carvalho, que nenhuma competencia especial demonstraram para os cargos que foram nomeadas , excepto serem das relações do Sr Santana...

Ou da nomeações de pessoas do CDS feitas pela Nogueira Pinto...

Pois... ao PCP não lhe interessava, porque estava de braço dado com o Carmona...

Agora sim estes sindicalistas recuperam a voz, caso para dizer

Tarde piaram....

 
At 11/01/2007 9:17 da tarde, Anonymous Anónimo escreveu...

Demagogia é a palavra justa a aplicar aos comentadores ligados ao BE que por aqui escrevem...

A- Havia uma empresa municipal com 3 Administradores e um funcionario, sendo contra as dispensas de pessoal, o BE manteria esta situação?....

B - Gebalis, um ex vereador do PSD terá contratado entre 40 a 70 pessoas para a empresa, amigos do partido sem dúvida, ( esta denuncia foi feita por gente do PSD na disputa com Carmona nas ultimas eleições), como o BE é contra os despedimentos manterá toda esta gente na Camara ?....

C- O Santana criou um gabinete de apoio ao presidente para onde convidou a Vicki dos croquetes, um filho da actriz Eunice Munoz, ( sua apoiante) ,e mais umas quantas pessoas da sua confiança, Carmona manteve o gabinete, Costa e bem extinguiu-o,acha mal o BE que se dispense estes oportunistas...

Era este tipo de resposta que eu gostava de ouvir responder....

Mas parece que por aqui, até a Vicki dos croquetes merece todo o apoio....

E dizem-se gente de esquerda....

 
At 11/01/2007 9:44 da tarde, Anonymous fj escreveu...

Parece que estás mesmo com razão...
PS o dos olhos azuis é girissimo

 
At 11/01/2007 10:13 da tarde, Blogger Isabel Faria escreveu...

Anónimo das 7,15PM (esta coisa de ter que colocar a hora,tem piada...).
Nunca afirmei em nenhuma lado que os compadrios politicos e partidários se deveriam manter. Falo de trabalhadores .E coloquei uma questão à qual ainda não obtive resposta (pelo que entendi das notícias, nem eu nem nenhum dos vereadores, incluindo o Sá Fernandes que faz parte do Execuitivo da Cãmara): nestes 125 trabalhadores, que segundo Costa, serão a 1ª parcela dos trabalhadores avençados, há, apenas, casos de clientelismo político e partidário? Quem fez o levantamento? porque é que A. Costa não apresentou, conforme acordo político que assinou, esses critérios antes de começar a enviar as cartas de rescisão?

E não, não é efectivamete o meu caso. Não sou funcionária da Câmara. Mas acho de algum mau gosto, pensar-se que as pessoas só se revoltam contra as (possíveis) injustiças se for o seu "tacho" que está em causa.

 
At 11/01/2007 10:19 da tarde, Blogger Isabel Faria escreveu...

Anónimo das 7.23 PM,
Se for passando pelo Troll sabe o que penso da actuação e da ausência dela dos Sindicatos. Já aqui falei nisso muitas vezes.
Também sabe o que penso das alianças do PCP com a Direita e dos seus silêncios. Também sabe o que penso de atitudes das Direcções Sondivais, que, muitas, demasiadas vezes, são consequência de calendários e de interesses partidários. Se costuma passar pelo Troll sabe isso tudo.

Mas também sabe, que isso não me serve nada de consolo...
Como cerio que escrevi esta manhã, se eu não achasse que o BE era alternativa ao PCP eu não estava no BE. E estou.
Não me serve nada de consolo pensar que os outros também fazem o mesmo, quando isso lhes convém...o que eu não aceito é que se faça o mesmo.

 
At 11/01/2007 10:24 da tarde, Blogger Isabel Faria escreveu...

Anónimo das 9, 17PM,
Roubei ao comunicado do Vereador Sá Fernandes este parágrafo:

"...a posição de princípio desde início assumida pelo vereador de que todos os contratos em regime de avença que configurem verdadeiros contratos de trabalho devem ser integrados no quadro da CML."
A avença da sra. dos croquetes é um verdadeiro contrato de trabalho como a Lei o define?
Se sim, então a Sra dos croquetes deve ser integrada nos quadros da Câmara.

 
At 11/01/2007 10:29 da tarde, Blogger Isabel Faria escreveu...

FJ, pois é. Mas acredites ou não, adoraria não ter. Adoraria daqui a dois anos dizer enganei-me. Era sinal de que saíamos inteiros disto...
Olha, o que é o PS dos olhos azuis? Não entendi...

 
At 11/02/2007 12:26 da manhã, Anonymous Anónimo escreveu...

Pois é, a única coisa que não está clarificada, é quais os critérios que seguiu Antonio Costa, ou o chefe dos recursos humanos por ele.

Agora o que o BE, ou pelo menos alguns dos seus militantes, não devem tentar escamotear, é que a Camara tem claras situações de clientelismo partidário, que se mantém há muito, e que se houver rigor nestas dispensas de pessoal excedentário , elas só podem ser apoiadas.

Quantos casos terá havido, ao longo destes anos, de pessoas que por não terem o cartão do partido indicado, ou a cunha que abre portas, foram preteridas para trabalhos na Camara de Lisboa ( e noutras)....

Denunciar isto , e defender uma moralização nas contratações, é que é ser de esquerda.

 
At 11/02/2007 12:07 da tarde, Blogger Rui Faustino escreveu...

Ao anónimo das 7.15 que é tão cobarde e pequenino que nem sequer é homem (ou mulher) para dar a cara:

A profissão que exerço há 7 anos e ao longo das verações João Soares, Santana, Carmona e Costa/Sá Fernandes (até ver) não é um tacho, é o posto de trabalho que me permite pagar a conta do supermercado.

Eu não sou acessor, não sou político profissional, Sou bibliotecário.

E ao contrário de ti, tenho uma espinha vertebral: não ando a enviar postadas anónimas e cobardes.

Quanto à questão pendente. No dia 5 de Outubro no esquerda.net (vão lá ler o artigo de opinão do Casimiro se duvidam...) o Bloco falava em "conquista histórica", agora vem a protestar contra a possível "catástrofe anunciada". em que é que ficamos?

É isto sinal de "clarividência"? é istoum rumo definido? Uma postura consequente? Há 3 semanas a CML era muito fixe e os precários tinham razão para abrir garrafas de champanhe e agora protestam contra os depedimentos sem critério nem justifcação dada?

 

Enviar um comentário

<< Home