« Home | O mundo inteiro para a minha obra prima » | Os TSD » | Outra vez os cartazes de campanha » | Coisas de...sapatos! » | Acordares » | Just because...what can I do?? :)) » | Músicas » | Histórias de tirar o sono » | Músicas » | Dias de livro de caixa »

sábado, maio 30, 2009

Está na hora!!



Comício com Miguel Portas, Luís Fazenda, Rui Tavares, Ana Drago e Isabel Faria
Música dos Gaiteiros de Lisboa
Lisboa, 19h, Largo de São Domingos (ao Rossio)

A campanha eleitoral para as Europeias entra na sua última semana. Este fim de tarde, bem no centro de Lisboa, junto ao Rossio, encontramo-nos para, em luta e em festa, darmos mais um passo para o 1º cartão vermelho que no dia 7 de Junho vamos dar a Sócrates e aos Sócrates dessa Europa fora.
Até logo às 19.00h, depois da manif dos professores, no Largo de S. Domingos!

Etiquetas:

9Comenta Este Post

At 5/31/2009 4:39 da tarde, Blogger miss red escreveu...

olá! então como foi isso? e como anda a campanha?

beijinho

 
At 5/31/2009 9:52 da tarde, Blogger Isabel Faria escreveu...

Correu bem...a campanha anda a...andar :)) Bastava ter sido na minha Freguesia (ok, umas cadeiras estavam na minha freguesia LOL) parta ter corrido muito bem.
Balanços só no final do jogo, né??
Esta semana vamos estar na tua terra. Depois conto-te melhor os "pormenores".
Beijinho para ti também. Até Quinta!

 
At 5/31/2009 10:43 da tarde, Anonymous Anónimo escreveu...

Esta campanha é uma sucessão de surpresas, e até com alguns aspectos hilariantes...

Na Madeira, o Alberto João propôs ao Parlamento Regional uma lei, que diz que as empresas que derem lucros, ( mais de um milhão de euros), NÂO PODEM DESPEDIR ( onde é que eu já li isto......)

Hoje no tempo de antena do PS , a acriz Inês Medeiros, lendo certamente o teleponto, dizia com toda a convicção:

Quem nos meteu na crise não nos vai tirar dela, NO TEMPO DE ANTENA DO PS( onde é que eu já ouvi isto....)

Pois com tanta confusão, prognósticos só depois do jogo,mas está tudo em aberto, e a abstenção, que vai ser grande, é que vai decidir tudo.

Entretanto uma semana para queimar os ultimos cartuchos.

 
At 6/01/2009 1:50 da tarde, Blogger Maria escreveu...

Realmente, Anónimo, "algo" não bate certo neste País!

 
At 6/02/2009 1:27 da manhã, Anonymous Anónimo escreveu...

Vocês querem enganar quem? Os vossos eleitos irão fazer parte do grupo do pc. Sejam sérios e digam isso aos eleitores.

 
At 6/02/2009 11:31 da manhã, Anonymous Anónimo escreveu...

Seja sério, e não aceite só a propaganda de Vitais e companhia que nem sabem que as minas de S. Domingos não são as minas de Aljustrel....

Vital deveria ao menos saber um pouco do que é o Parlamento Europeu, o grupo das Esquerdas, engloba sectores de esquerda com diferentes ideias, é a chamada esquerda plural, onde cabem comunistas , esquerdas alternativas ( nórdicas por exemplo) o BE etc.

E em Portugal alguem tem dúvidas,de que apesar de o PCP e o Bloco terem grandes preocupaçoes sociais, que ambos não aceitam as politicas de direita de Socrates, que combatem o actual código de trabalho posto em prática por este governo, ambos querem o aumentos das pensões de miséria, e que todos os desempregados tenham subsidio desemprego.

Quanto ao resto divergem, divergem sobre a União Europeia, o Bloco é e sempre foi Europeista, quer é outras politicas implementadas na Europa, o PCP é euro-ceptico,a visão que o BE tem por exemplo sobre o papel dos partidos nos sindicatos é o oposto do PCP, o Bloco é um partido plural, com direito de tendência, e total liberdade de opinião dos seus militantes, o PCP, tem uma concepção totalmente diversa.

E poderia continuar, quer apontando divergências sobre a politica nacional, quer até divergências sobre a CEE.

E isto também se passa, nos outros grupos, o PS português por acaso apoiou a invasão do Iraque,ao contrário do Partido Trabalhista Inglês de Tony Blair, que foi parte activa nessa agressão.

As politicas de Imigração, não têm diferentes visões nos partidos que compõem o PPE.

Em suma dentro de cada grupo do Parlamento Europeu, existem partidos com concepções opostas sobre várias matérias, no grupo em que se incluem o PCP e o BE tambem.

 
At 6/03/2009 7:37 da tarde, Anonymous armenio escreveu...

é gira a maneira absolutamente desafinada como os cantores (?) cantam a cançao

 
At 6/06/2009 11:56 da manhã, Anonymous Anónimo escreveu...

Sarna
Se tivesse que definir a estratégia política do Bloco de Esquerda sintetizava-a numa única palavra: sarna, até poderia usar um termo mais simpático como lapa ou carraça, mas como veremos a escolha de sarna é a mais adequada. A coligação dos movimentos de extrema-esquerda (trotskistas e marxistas-leninistas) prescindiram de qualquer valor ideológico e criaram o primeiro partido de marca branca, o rótulo nada diz quanto ao fabricante, apenas serve para o identificar.

Para entrarem na Câmara colaram-se ao Zé, idolatraram-no nos cartazes e todo o Bloco era como o Zé, um arquitecto vindo da classe média de Alvalade que estava a dar nas vistas com os processos contra a obra de Santana Lopes.

Sem qualquer influência no meio sindical colam-se às iniciativas da CGTP para que as camisas Façonnable de Miguel Portas se confundam com as dos camaradas na gloriosa cintura industrial de Lisboa e graças a este truque lá vemos Louçã à cabeça das manifestações a disputar as televisões a Jerónimo de Sousa. O mimetismo é tal que os militantes do Bloco, os mesmos que no passado designavam o PCP por revisionista ou social-fascista, até se sentiram traídos por Vital Moreira ter abandonado o PCP e lideraram a grande luta contra a sua presença maléfica na manifestação do 1.º de Maio da CGTP. No fim o PCP pagou as favas e Miguel Portas fez um figurão a dar lições de democracia aos seus velhos camaradas.

Com Manuel Alegre a convergência foi tão grande que quase ia convencendo o poeta do PS a dividir o seu partido, só que o resultado foi melhor do que a encomenda e quando Alegre começou a falar num novo partido Louçã lá se demarcou. O seu projecto era simples, Manuel Alegre ficava com a fama de ter dividido o PS e ele ficava com os votos, mais ou menos o que sucedeu no 1.º de Maio da CGTP, os militantes do Bloco faziam o espectáculo e o PCP é que pagava as favas.

O último a sofrer com esta colagem do Bloco é o antigo bispo de Setúbal, em poucos dias vários dirigentes do Bloco falaram das declarações do bispo com tal convicção que eu fiquei convencido que ia encontrar os dirigentes da extrema esquerda a carregar o andor da Nossa Senhora de Fátima entre a Igreja de São Nicolau ou, pelo menos, a levar o pálio para dar um pouco de sombra ao patriarca.

A estratégia do Bloco é inteligente, colam-se aos adversários e por mais que estes se cocem não conseguem livrar-se deles, é como se fosse sarna. O PCP chegou mesmo ao ponto de organizar uma manifestação do PCP, algo inédito na história deste partido (se não contarmos com o protesto contra a lei dos partidos), mas mesmo assim não me admiraria nada que o Louçã aparecesse por lá para cumprimentar Jerónimo de Sousa e roubar-lhe protagonismo, depois de já o ter visto em funerais com esse objectivo não me admiraria mesmo nada.

O Jumento

 
At 6/06/2009 11:57 da manhã, Anonymous Anónimo escreveu...

O líder do BE está a perder a graça e a iniciativa, o seu desempenho na campanha eleitoral das europeias e a generalidade das sondagens têm um único ponto em comum, o BE mantém-se atrás do PCP depois de meses de sondagens apontando para o contrário.

O líder do BE arrastou-se sem graça deixando o protagonismo a um dos irmãos Portas permitindo ao PCP a recuperação do terreno perdido e a demonstração de que o Bloco não passa de um partido alimentado por jornalistas amigos. Ainda por cima é fortemente penalizado pelos betinhos da classe média que a esta hora já estão em férias, bem longe das mesas de voto.

Depois do divórcio não anunciado com Manuel Alegre Louçã vê Jerónimo de Sousa passar-lhe a perna.

O Jumento

 

Enviar um comentário

<< Home