« Home | Pensées... » | Vejam antes que tirem do Youtube » | Corroios, uma opinião » | Olho por olho torna o mundo cego » | Parece que em Belém só há espaço para o conservado... » | A memória também é mística » | Paz ou abandono? » | Músicas » | À atenção das televisões que me convidaram para fa... » | Praia Maria Luísa »

quinta-feira, agosto 27, 2009

Quinta da Princesa

Muito se tem falado sobre os problemas na Quinta da Princesa nos últimos tempos. Algumas vezes bem, outras mal e outras com total desconhecimento. Não querendo entrar aqui na discussão de quem atirou a primeira pedra se a polícia se os moradores da Quinta da Princesa é importante sabermos porque se deixaram os bairros sociais em Portugal chegarem a este ponto. Sim que o problema não é só neste bairro. É também em tantos outros por esse país fora.
Não pretendo desculpabilizar aqui quem de facto nos bairros problemáticos se dedica á delinquencia. nada disso. O que sempre defendi é que ninguém nasce delinquente. É a vida e vivência que o moldam assim e cabe ao poder político criar condições para que cada vez menos vejam na delinquencia a solução para os seus problemas. Cabe ao poder político criar condições para que as pessoas tenham uma vida digna. Que possam criar os seus filhos. Que as pessoas cresçam e vivam num ambiente saudável.
Por tudo isto choca-me o post do Robles que mostra que os representantes quer da autarquia, quer do PS e do PSD nada ligaram em 4 anos aos problemas que o cencelho atravessa.
Obrigado por nunca te calares.

Etiquetas:

1Comenta Este Post

At 9/02/2009 7:13 da tarde, Blogger Furia do Cajado escreveu...

Esta autarquia não suporta a participação (chamam-lhe intromissão) de elementos estranhos à sua própria "colmeia".
Por isso mesmo achamos de uma grande hipocrisia o teor dos seus out-doors apelando ao colectivo.

 

Enviar um comentário

<< Home