« Home | Pelo direito á polígamia » | O google também se engana » | Indiscretamente » | Partido social nacionalista » | Não consigo escrever uma posta sobre o Haiti » | Uma posta que não consegui escrever » | Hoje virei a norte » | Menos um Super Dragão na rua e nos estádios » | Continuem a votar neles » | Sto António e os LGBT »

sábado, janeiro 23, 2010

Sobre o apoio do BE a Manuel Alegre

Texto apresentado hoje na reunião da MN do Bloco de Esquerda e subscrito pelos três elementos do Troll Urbano e por mais 57 aderentes do Bloco de Esquerda:

"À Mesa Nacional

À Comissão Política do Bloco de Esquerda

Camaradas,

Temos tido conhecimento, através da Comunicação Social, de sucessivas declarações de dirigentes do Bloco de Esquerda dando conta da nossa disponibilidade para apoiar Manuel Alegre nas próximas eleições presidenciais, antes e depois de Alegre ter anunciado publicamente a sua candidatura como a que “assegura a maior convergência da Esquerda e que pode derrotar Cavaco Silva”.

Desconhecemos quaisquer consultas efectuadas às estruturas do Bloco, no sentido de Alegre garantir, segundo as decisões da última Convenção Nacional, “a convergência mais ampla possível para a luta política da esquerda”.

Estranhamos que o Bloco de Esquerda possa declarar publicamente o seu apoio a um candidato sem lhe conhecer o programa político, nem os apoios políticos.

Não compreendemos a razão da pressa nem conhecemos a justificação do momento escolhido para, a um ano das presidenciais, o Bloco anunciar o seu apoio à candidatura de Manuel Alegre.

Não entendemos, a um ano das eleições e com todos os cenários políticos em aberto, como pode o Bloco ter a certeza de que não surgirá outra candidatura à Esquerda que preencha os requisitos aprovados em Convenção, que una a Esquerda, que seja oposição a Cavaco Silva e que seja alternativa consequente às políticas de Direita do Governo de Sócrates.

Lisboa, 19 de Janeiro de 2010."

Etiquetas:

13Comenta Este Post

At 1/24/2010 12:40 da manhã, Anonymous Anónimo escreveu...

Vocês não sabem, mas Louçã SABE! A personagem, apesar do passado trotzquista, mantém uma sobra estalinista... Admiram-se?

 
At 1/24/2010 11:16 da manhã, Blogger josé manuel faria escreveu...

Um texto pertinente. Aderentes, simpatizantes e eleitores do BE andam baralhados, precisamente pela pressa, e pela justificação: Alegre supra/partidário! Quem regozija? A direita, porque sabe que Alegre não faz o pleno.

 
At 1/24/2010 4:18 da tarde, Anonymous Anónimo escreveu...

Quem fará o pleno da esquerda ....ainda não vi ninguem, responder a esta questão tão básica.

Há quem defenda uma candidatura com o rótulo anti-capitalista, certamente para perder... mas para marcar posição.

Há quem defenda uma candidatura que reunisse toda a esquerda, nomes nenhum,ou antes Carvalho da Silva, só não entendo como Carvalho da Silva seja mais abrangente que Alegre.

Depois surge o nome de Fernando Nobre supra partidário, é certo, cidadão respeitavel, sem dúvida, mas seria ele um candidato que conseguisse derrotar o candidato da direita....duvido.

Então o debate deve ser colocado noutros termos, quem não quer apoiar a candidatura de Alegre, por ter muitas e variadas dúvidas sobre a sua coerência , deve clarificar objectivamente o que pretende das proximas Presidenciais...

E eu tenho poucas dúvidas, vitória ou derrota são questão de somenos para quem defende este tipo de posição como os Troll, o que interessa é uma candidatura alternativa , mesmo que na melhor das hipoteses ela obtenha vinte ou vinte e tal por cento, e Cavaco seja levado ao colo para novo mandato.

Mas se é isso que querem, devem dizê-lo com toda a clareza e sem tibiezas.

Segundo o jornal o Sol o assunto foi ontem debatido na Mesa Nacional do Bloco, presentes oitenta militantes, votação só SETE votos contra....

Até agora não vi nenhum militante do BE acusar o BE de falta de democracia interna, falhas de organização muitas,mas quando se apresentam várias listas com posições bem defenidas e com várias alternativas como sucedeu na ultima Convenção, ninguem pode colar o rótulo de estalinista ao BE, e Louçã é tão só o seu Coordenador Nacional, sujeito a todo o tipo de criticas, algumas até publicas, como se pode ler pelo que publicam aqui os Troll.






É assim que a politica vale a pena, ser-se claro naquilo que se pretende, e saber assumir antecipadamente as derrotas.

 
At 1/24/2010 4:50 da tarde, Blogger Isabel Faria escreveu...

José Manuel, essa é a parte que mais me custa a entender (as outras custam-me a aceitar e por isso as discuto e contesto): será que não é claro que a pressa do apoio, a forma como foi feito, são um passo para a derrota?

 
At 1/24/2010 7:23 da tarde, Anonymous Anónimo escreveu...

Se a questão estratégica (colocar um membro do partido socialista, partido que até está no poder com a invariável política de direita comum aos governos PS), é muito discutível; então a táctica de anunciar desde logo esse apoio, com toda a divisão criada na esquerda e a inevitável colagem do candidato ao BE, foi uma manobra absolutamente desastrada.

 
At 1/24/2010 7:46 da tarde, Blogger Mastermind escreveu...

Compreendo os argumentos, mas continuo a achar que o apoio a Manuel Alegre foi a melhor decisão que o BE poderia tomar.
Não vão surgir mais candidatos decentes.
A Jaime Gama diria não.
A Guterres diria não.
A Ferro Rodrigues diria não.
Diria sim a Jerónimo de Sousa? Politicamente talvez mas em termos de hipoteses de vencer ele não tem nenhuma. Nem mesmo o próprio Louçã.
Acho que Alegre preenche todos os requisitos:
Não só é da ala esquerda do PS (como 2 dos 3 elementos que referi) como tem experiência e grande capacidade mobilizadora de eleitorado.
Por muitos candidatos de esquerda que ainda possam surgir, nenhum consegue bater Cavaco Silva. E Alegre sempre tem alguma hipótese.

 
At 1/24/2010 7:49 da tarde, Blogger Mastermind escreveu...

Quanto ao "timing" escolhido, não vejo motivo para o criticar. A ideia é pressionar o PS a apoiar Alegre, porque sem o apoio do maior partido de esquerda é muito dificil ganhar a Cavaco. E sabemos que certamente Soares (ou um candidato tão pouco popular para esta eleição presidencial) vá desta vez ser escolhido pelo PS. O que significa que se o PS apoiar outro qualquer, é muito dificil Cavaco não vencer, quando Alegre se candidata.

 
At 1/24/2010 9:40 da tarde, Blogger Isabel Faria escreveu...

Mastermind, se leste bem o texto (e era sobre o texto o post), não questionamos se é a melhor opção.
Questionámos como foi tomada, questionámos quem mandatou o Coordenador do BE e outros camaradas da CP para a tornar pública antes de ouvidos os militantes e a Direcção do Partido (se conheces os estatutos do BE sabes que esse órgão se chama MN e foi ouvida para ratificar...depois do facto consumado.

Enumeras uma quantidade de pessoas do PS em quem não votarias...eu enumero-te outros tantos com quem não farei campanha eleitoral: Sócrates, Vieira da Silva, Maria de Lurdes Rodrigues...

De qualquer forma não considero que seja o melhor candidato. E até me questiono, imagina, se Alegre não tiver o apoio do PS se levará a sua candidatura até ao fim...por tudo isso, achava indispensável que o Bloco tivesse tido bom senso e moderação. Sem programa, sem apoios, sem ...nada?? È demasiado pouco, quando se trata de Alegre-
Não te esqueças que a seguir ao Trindade veio Coimbra...

 
At 1/24/2010 11:58 da tarde, Blogger Mastermind escreveu...

Camarada Isabel:
Eu vi Louçã declarar o apoio a Manuel Alegre em duas ocasiões. Não preciso de mais do que isto.
Quanto aos apoios, acho que já se viu o que ele foi capaz de fazer em 2006 quase sem apoios á partida.
E quanto ao programa, trata-se da presidência da República, não do cargo de PM. Portanto acho que não ha com que nos preocupar-mos com isso. A presidência tem mais a ver com a pessoa. Mas tudo bem, respeito a tua opinião.

 
At 1/25/2010 12:54 da manhã, Anonymous Anónimo escreveu...

O meu amigo homónimo anónimo deve andar distraído. Se há matéria que é recorrente no BE é a questão da democracia interna.
Com excepção da ultima Convenção, a partir da II as listas minoritárias levantaram sempre a questão da democracia interna.
E o melhor exemplo, não inédito, mas este é actual, é a Mesa Nacional reunir depois da Comunicação Social saber das suas conclusões. A coisa vai, camarada, a coisa vai para o colo do PS , também nisto...
Quanto ao Alegre, que case com o Chico e tenham muitos deputaduzinhos piqueninos.
Cá por mim, já que não quero mais um Presidente de toso os portugueses" que obedece ae venera apenas os 5% mais ricos, o Alegre que se faça triste nesta triste e leda democracia

 
At 1/25/2010 3:43 da tarde, Anonymous Anónimo escreveu...

Penso que muitos confundem candidaturas á Presidência da Republica, com eleições legislativas.

Todos os candidatos ELEITOS no pós 25 de Abril , de uma forma ou de outra , estiveram ligados a partidos, mas tiveram apoios em todos os quadrantes.

Fazer campanha por um candidato significa que nos sentimos próximos das suas posições, e só isso.

Se cidadãos de varios quadrantes tambem o apoiarem, mesmo que tenhamos divergências de fundo com elas, não vejo qual é o problema, em fazer campanha com elas.

Durante a campanha para a despenalização do aborto, os militantes do BE estiveram ao lado de pessoas como o Rui Rio, o Luis Felipe Menezes,e até o Valentim Loureiro , já para não falar do Socrates, e não me consta que lhe tenham caido os parentes na lama.

Outro exemplo, as jornadas contra a invasão do Iraque, aí fizeram acções até com sectores da Igreja Católica, e da extrema direita salazarenta.

Alegre neste momento tem todas as condições para ser o melhor opositor de Cavaco Silva, para muitos isso basta, para outros não, o debate por isso é salutar.

 
At 1/26/2010 4:00 da tarde, Blogger Merengue Vermelho escreveu...

Margarida, passou-se de vez. Não entendi uma linha do seu comentário. importa-se de repetir em Português.
Apoiar Alegre?!?!?!?!?, desmentir o que foi dito?!?!?!?!??!

De certeza que não tomou a medicação.

Lembra-se Sr. Arruda? A Margarida tinha razão...

 
At 1/27/2010 12:49 da manhã, Blogger O marreta escreveu...

Retornardos de merda! Se estivéssemos a emprestar dinheiro, não a Angola mas à Alemanha, ninguém abria a boca. Atrevam-se a publicar este comentário,racistas nojentos. Não o farão? P´lo menos tiveram que me ler

 

Enviar um comentário

<< Home