« Home | Não estava fácil chegar lá... » | Músicas, promessas, esperanças, certezas, escolhas... » | "Parece ridiculo" » | Isto só outro mundo seria possível. Ou em Portugal... » | Porque hoje é 13 de Maio » | Não se pode confiar neles, é o que é... » | É desta que me vão chamar nomes » | Desculpa Daniel, mas tenho que te dar porrada!!! O... » | Mais uma dúvida existencial » | Arcos-iris e coisas assim »

sexta-feira, maio 15, 2009

Os nãos de Alegre

Manuel Alegre sabe que não se "monta" um Partido em cinco meses. Criar um novo Partido agora, não lhe garantiria conseguir "aguentar" o seu milhão de votos das presidenciais.
Manuel Alegre sabe que continuar nas listas do PS num ano em que a crise social se agrava e perante a política anti-social e de direita do Governo do seu Partido, seria comprometedor para manter o seu milhão de votos de 2006 e inviabilizaria muitos outros.
Manuel Alegre sabe que sair agora do Partido, e ser alvo dos Santos Silvas e Lellos de serviço, lhe poderia custar em 2011 uma outra fatia (a dos que votaram Soares e que apoiam Sócrates) que necessita para chegar a Belém.
Com o não saio, não entro e não crio, Alegre mostra que os seus objectivos continuam a ser o Palácio ao lado dos pastéis.
Tanto Não é a melhor forma que encontrou de manter o seu milhão...

Pela minha parte, gostaria de pensar que, em 2011, a Esquerda poderá estar em condições de derrotar Cavaco com alguém que diga Sim a alguma coisa. A um projecto político claro, por exemplo. E que entre em combates políticos para derrotar Sócrates, já agora.
Esta coisa de condicionar opções políticas em função dos votos de há três anos e/ou dos de daqui a dois, faz-me alguma confusão. Lembra-me as contas da merceria da D. Helena da loja da rua lá da terra.

Etiquetas:

1Comenta Este Post

At 5/16/2009 11:48 da manhã, Blogger josé manuel faria escreveu...

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1380938

Louça errou na Estratégia.

 

Enviar um comentário

<< Home